Porto Alegre, 20 de novembro de 2017 .
 


Thor Heyerdhal, Editora José Olympio, 1987, 5a edição.

Se você gosta de viajar e quer acrescentar alguma coisa ao planeta, deve ler esse livro. Thor era um biólogo em lua-de-mel nas ilhas Polinésias (Oceania). Repentinamente, abandonou a zoologia e interessou-se pelo estudo dos povos primitivos. Quem havia colonizado aquelas ilhas? Pirâmides em degraus localizadas em Samoa e Tahiti indicavam que poderiam ser egípcios, mas outras nações reclamavam a condição de antepassados dos polinésios: Malaia, Índia, China, Japão, etc. O contato com especialistas foi decepcionante, pois o "expert" não quis ler os argumentos do texto de Thor, cuja hipótese apontava para uma origem peruana, incluindo uma migração de povos jangadeiros. O etnólogo (expert) sugeriu que Thor estudasse os povos separadamemente (polinésios e peruanos). Thor optou por comprovar sua teoria e construir uma jangada com o material que julgava ter sido usado pelos antigos colonizadores. Reuniu uma tripulação de noruegueses. Nos EUA, obteve comida do exército. Da Inglaterra, veio um pó anti-tubarão, cuja eficácia ainda não estava completamente comprovada. Faltava fazer a jangada, cuja matéria-prima (pau de balsa) vinha do alto dos Andes. A Marinha peruana colocou seus estaleiros à disposição, mas todos os engenheiros navais reprovaram a embarcação e obrigaram os noruegueses a assinar um documento isentando-os de responsabilidade, no caso de tragédia. Previsões sombrias dos engenheiros: as toras iriam flutuar apenas 25 % do trajeto, submergindo depois. O resto você descobre sozinho. A viagem foi em 1948.

<< voltar

 
www.dominodehistoria.pro.br - Todos os direitos reservados
Website by Camila Moscardini